quarta-feira, setembro 28, 2022


Feliz é o homem que suporta a provação com perseverança, porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida que o Senhor prometeu aos que o amam. (Tiago 1.12)


Provações, dificuldades, quem não as quer evitar? Eu, se pudesse, passava ao lado delas. Mas será isso possível nesta vida?
Os nossos dias são marcados muitas vezes por momentos difíceis. Situações que nem sempre entendemos (e que talvez não vamos entender deste lado da eternidade). E, claro, quando estamos ali no meio, o que mais queremos é o fim daquela situação difícil. O que queremos é uma vida sem dificuldades. E podemos até pensar que, porque nos entregamos a Jesus, Ele tem obrigação de nos livrar de todas as coisas que achamos que são más. Mas Jesus nunca prometeu uma vida sem dificuldade (João 16.33). 

Ao ler as palavras de Tiago, dizendo que “feliz é o homem que suporta a provação com perseverança, porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida que o Senhor prometeu aos que o amam”, lembramos as palavras de Jesus no sermão do monte: “bem aventurados (ou felizes) os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o reino do céu”
Será possível viver e passar ao lado do sofrimento? Não me parece. A “coroa” de uma vida fácil que o mundo nos quer vender não passa de uma imagem de Pinterest, polida, encenada. Coroa da vida segundo Tiago, reino do céu, segundo Jesus… é para aí que precisamos direcionar os nossos olhos, a nossa mente, o nosso coração. Só assim, penso, é possível ficarmos alegres com os tempos de provação. 
Nas palavras de uma amiga, “está a ser tão difícil agora mas sei que vem algo muito bom a seguir”. E é mesmo. Basta olhar para a cruz. Aquele sofrimento, do qual Jesus não fugiu, não foi o ponto final. Sem cruz não haveria ressurreição. A ressurreição é o “algo muito bom” que veio a seguir. 
De cada vez que uma “coroa menor” morre, lembramos que temos a coroa da vida à nossa espera. Em cada dificuldade lembramos que o Senhor Jesus sabe bem o que é sofrer e que prometeu que estaria sempre connosco. Lembramos a Palavra de Deus que diz que a tribulação é passageira e que na presença do Pai encontramos o consolo, a força, o ânimo que precisamos. Na Sua presença tudo toma o seu devido lugar. 

Não procuramos o sofrimento, mas quando ele vem achegamo-nos ao Pai com a certeza de que Ele conhece todas as coisas e alegramo-nos porque sabemos que não é o ponto final.

Sem comentários:

Enviar um comentário

AddThis